Joker

Elenco: Joaquin Phoenix, Robert De Niro, Francês Conroy
Diretor: Todd Phillips

___________________

Em uma época em que filmes baseados em histórias em quadrinhos estão em seu pleno auge, não é de se estranhar que os estúdios cada vez mais tentem arriscar em seus projetos – uns dando um retorno muito positivo, outros nem tanto. Após alguns deslizes e acertos por parte da DC, “Coringa” tenta chegar ao mercado de forma arrebatadora e consegue surpreender.

Reprodução: Warner Bros

No entanto, é necessário abstrair alguns conceitos já conhecidos sobre a história do maior vilão do Batman: conhecemos o homem por trás do palhaço de uma forma nunca antes vista, seja nos quadrinhos, animações ou filmes. Arthur Fleck (Joaquin Phoenix) é um homem problemático em meio a uma sociedade problemática e caótica. Por ser portador de um distúrbio mental, que o faz rir independentemente do sentimento que ele esteja sentindo, ele vivencia na pele o desprezo e o preconceito das pessoas que esperam que seu comportamento seja o de uma pessoa considerada normal; conceito este bem atual perante o mundo em que vivemos.

Reprodução: Warner Bros

Contudo, após uma série de reviravoltas em sua vida, um gatilho é disparado em seu interior, desconstruindo o homem afetado psiquicamente à margem da sociedade e criando o famoso palhaço do crime aos poucos, figura esta em decorrência de seu sonho de ser comediante e de seu antigo trabalho como palhaço.

É interessante como o roteiro e o diretor Todd Phillips mostram a ascensão da psicopatia do personagem quando exposto às mazelas sociais, no entanto sem romantizar ou tornar corretos tais atos para o público, deixando a linha do que é uma crítica a tal comportamento bem delimitada, embora crie-se um debate interessante sobre a importância da saúde mental ao mesmo tempo.

Reprodução: Warner Bros

“Coringa” é um grande exemplo de obra prima do cinema embora não seja um filme feito pra todos, principalmente para o público infantil que talvez vá ao cinema esperando mais uma história de vilão de herói. Por não ter o contraponto da presença de um Batman, juntamente com o clima soturno da Gotham apresentada, temos um longa pesado e que gera importantes debates atuais para a sociedade em que estamos inseridos tornando-o assim um grande concorrente ao Oscar. Ainda bem!

______________________________


5/5 – Excelente!

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *